Pesquisar no Blog

A Vontade de Deus

Postado por Roberto Marques,

          Alguns teólogos têm dividido a vontade de Deus em dois aspectos: vontade decretiva e vontade permissiva - algumas coisas Deus pré-ordenou e outras Ele apenas deixa acontecer.
          Tal distinção não é existe, porque Deus somente permite acontecer o que está de acordo com Sua vontade. A vontade de Deus é uma só. Assim, quando Deus não evita que algo aconteça, é porque esse algo esta de acordo com a Sua vontade. Em outras palavras, se Deus permitiu acontecer é porque era da Sua vontade que acontecesse. Porque certamente Deus não faz o que Ele não quer fazer.
          Pode Deus decretar que o pecado aconteça sem Ele mesmo ser o Autor do pecado?
         Para responder a esta questão, adotamos a idéia de que Deus somente tem uma vontade que é expressa de duas maneiras distintas: vontade secreta e a vontade revelada.
         A vontade revelada de Deus é feita conhecida em Sua Palavra, a Bíblia. Mas Sua vontade secreta são Seus próprios conselhos encobertos. A primeira é freqüentemente contrariada, mas a segunda nunca é frustrada.
         A divisão da vontade de Deus em secreta e revelada não se trata de duas vontades diferentes, uma oposta a outra. Elas somente dizem respeito a objetos inteiramente diferentes.

A vontade revelada de Deus
        A vontade revelada de Deus em Sua Palavra define o nosso dever e o padrão de nossa responsabilidade como cristãos. Não seguimos certo curso, ou nos abstemos de certas práticas, porque elas são contrárias à vontade revelada de Deus. "Porque esta é a vontade de Deus, a saber, a vossa santificação: que vos abstenhais da prostituição" (1 Tes 4.3).
         A vontade revelada de Deus é o que nós deveríamos faze se quiséssemos agradá-Lo, e isto é expresso nos preceitos e promessas de Sua Palavra.
         A vontade revelada de Deus é nosso dever presente e nunca é perfeitamente ou completamente realizada por alguém de nós, por isso a necessidade de Deus realizar Sua vontade secreta.

A vontade secreta de Deus
         A vontade secreta de Deus é imutável e não pode ser contrariada por ninguém. Ela nunca falha nem mesmo nos seus mínimos detalhe. "Meu conselho subsistirá, e farei toda Minha vontade" (Is 46.10). Esta é a absoluta, eficaz, sempre efetuada, sempre realizada.
         “O que quer que Deus tenha determinado consigo mesmo, seja para Ele próprio fazer, ou para fazer pelos outros, ou tolerar que seja feito, enquanto isto está em Seu próprio seio, e não foi feito conhecido por algum evento na providência, ou por preceito, ou por profecia, é Sua vontade secreta.” (Arthur W. Pink).
         Por exemplo: Através de Moisés Deus revelou a Faraó que deixasse Seu povo ir, porque isso era justo na natureza das coisas, todavia, Ele secretamente havia decretado que Faraó endureceria o coração porque era melhor considerando todas as coisas, o que favoreceu um propósito mais amplo de Deus. Portanto, a vontade secreta e revelada de Deus considera objetos inteiramente diferentes.

Conclusão
         A vontade revelada de Deus é a medida de nossa responsabilidade e o determinante de nosso dever. A vontade secreta de Deus é de Sua incumbência, nós não temos nada para fazer. Mas Deus, sabendo que falharemos em fazer perfeitamente Sua vontade revelada, coloca em ação sua vontade secreta para que o melhor aconteça, em e através de nós. Portanto, Ele decreta a entrada do pecado no mundo, embora Sua própria natureza santa odeie o pecado.
        Concluímos dizendo que nossa responsabilidade em relação à vontade revelada de Deus está registrada na Bíblia. Sua vontade secreta, que não nos diz respeito, é realizada porque não cumprimos aquilo que Ele fez conhecido na Sua Palavra.

Fonte:
Arthur W. Pink. A Vontade de Deus. Tradução livre: Felipe Sabino de Araújo Neto. Cuiabá-MT, 01 de Dezembro de 2003. disponível em: http://www.monergismo.com/textos/soberania_divina/vontade_deus_pink.htm

Related Posts with Thumbnails