Pesquisar no Blog

Paradigma sobre Trabalho e Religião

Postado por Roberto Marques,

"E, tudo quando fizerdes, fazei-o de todo o coração, como ao Senhor e não aos homens..." (Cl 3.23).

Muitos cristãos têm dificuldade para relacionar os trabalhos que normalmente realizam como meio de subsistência, como a obra missionária que Deus lhe deu.

Para muitos crentes "religião e trabalho não se misturam". A Religião atenderia as necessidades espirituais das pessoas enquanto o Trabalho atenderia as necessidades materiais. Religião seria um campo opcional, que permitiria a cada um praticá-la ou não. Trabalho, uma tarefa obrigatória, realizada por todos pela necessidade de sobrevivência, o mínimo possível.

Esse pensamento reflete a visão de que o ambiente de trabalho é “o mundo”, e os cristãos precisam aprender a estar no mundo, sem ser do mundo. “Separe-se do mundo e seja santo”, essa ainda é a pregação de muitos pastores. Tais crenças tornam-se fortaleza na mente de muitos crentes.

A verdade é quie às vezes, somos chamados para servir a Deus em tempo integral nos ministérios da Igreja como fez com Pedro, João, Mateus e Lucas, mas nem sempre isso é necessário. Jesus pode te chamar como profissional no mundo do trabalho como fez, por exemplo, com José de Arimatéia, Cornélio, Lídia, Dorcas, Áquila e Priscila. Não importa se o indivíduo foi chamado para ministrar no ambiente eclesiástico ou profissional, certamente Jesus fará dele um ganhador de almas para o Seu reino.

Jim Dunn (2002) concorda com a conexão entre Religião e Trabalho. Ele escreve:
[...] somos tentados a considerar determinados trabalhos, como cargos na igreja, ensino e assistência médica, como atividades mais importantes do que o trabalho no comércio e na indústria. No entanto, os que são chamados ao local de trabalho devem entender que o chamado que receberam não é menor quando comparado ao de um funcionário da igreja que trabalha período integral ou de um missionário.1

O paradigma do “trabalho como um mal necessário” parte do pensamento de que o mundo é inimigo da religião.2 O trabalho passa a ser encarado por dois extremos: a razão de ser da própria vida dos incrédulos; e coisa sem valor para os crentes. O que, segundo o apóstolo Paulo, é um erro. Porque "tudo" o que fazemos (isso inclui o Trabalho), fazemos "como ao Senhor".

1. Jim Dunn. Guia de sucesso no trabalho. Rio de Janeiro: Danprewan, 2002, p.49.
2Paradigma: (do grego Parádeigma) modelo, padrão a ser seguido. Uma forma de pensar um aspecto da realidade. Uma maneira de entender, de perceber, de agir, a respeito do mundo. Duas pessoas podem chegar a conclusões diferentes sobre um mesmo fato, pela simples razão de possuírem paradigmas diferentes.

Related Posts with Thumbnails