Pesquisar no Blog

Trabalho: uma prioridade na vida do cristão

Postado por Roberto Marques,

“Ó Deus, nosso Senhor, cobre o teu povo com a tua gloriosa bondade! Dá-nos força para o trabalho! Dá-nos sucesso em tudo que fizermos! (Sl 90.17 – A Bíblia Viva)


Muitos pastores congregacionais assumem que a vida cristã deve ser hierarquizada de acordo com quatro prioridades: em primeiro lugar DEUS, em segundo a FAMÍLIA, em terceiro o TRABALHO, e em quarto a IGREJA. Ironicamente, alguns deles, no mesmo púlpito em que expõem essas prioridades e confirmam os ministérios na família e na congregação, negam os ministérios no ambiente de trabalho. Embora eles encorajem as pessoas passar mais tempo com sua família e na igreja, muitos jamais animam as pessoas a trabalhar mais como voluntários.

Isso explica porque muitos pastores não hesitariam em criticar um executivo, membro da igreja, que, em determinado domingo, considerou a decisão de ganhar dinheiro (trabalhar) como mais importante do que comparecer à escola dominical. As prioridades desses pastores estão equivocadas.

A igreja reunida nas congregações possui um calendário semanal extenso de cultos, projetos, reuniões, ensaios, estudos e serviços. Todas essas atividades mencionadas, embora sejam boas e recomendáveis, exigem tempo. Muitos santos, que trabalham das 8 às 18 horas e não levam serviço para casa, facilmente atendem a esse calendário. Entretanto, alguns que são empresários, líderes ou profissionais liberais dos mais variados tipos têm uma batalha mais árdua para gerenciar o tempo.

Santos cujo chamado principal é no mundo dos negócios ou em alguma carreira específica, muitas vezes são abandonados, com sentimentos de culpa e condenação, na periferia da vida congregacional, só porque não podem comparecer a muitas das reuniões ou participar de todos os projetos da igreja. As exigências de seu chamado profissional muitas vezes tornam difícil a participação na vida cotidiana da congregação.

"O nosso trabalho é uma forma de ministério. É tão sagrado quanto cantar no coral."1 O trabalho de uma pessoa, quando vocacionado, é um ministério tão importante quanto participar nos serviços da igreja. Na verdade, alguns santos são chamados por Deus para investir seu tempo no serviço da igreja, mas outros são igualmente chamados por Deus para outras tarefas, como gerar empregos ou produzir riquezas. Nenhuma dessas posições, em si mesma, é mais espiritual que outra.

1. Peter Wagner. Os cristãos no ambiente de trabalho. Editora Vida, 2007, p. 19.

Related Posts with Thumbnails