Pesquisar no Blog

“Se pedir dinheiro é um falso profeta”

Postado por Roberto Marques,

11.4 Todo apóstolo que vem até você deve ser recebido como o próprio Senhor.
11.5 Ele não deve ficar mais que um dia ou, se necessário, mais outro. Se ficar três dias é um falso profeta.
11.6 Ao partir, o apóstolo não deve levar nada a não ser o pão necessário para chegar ao lugar onde deve parar. Se pedir dinheiro é um falso profeta.
11.12 Se alguém disser sob inspiração: "Dê-me dinheiro" ou qualquer outra coisa, não o escutem. Porém, se ele pedir para dar a outros necessitados, então ninguém o julgue.
12.1 Acolha todo aquele que vier em nome do Senhor. Depois, examine para conhecê-lo, pois você tem discernimento para distinguir a esquerda da direita.
12.2 Se o hóspede estiver de passagem, dê-lhe ajuda no que puder. Entretanto, ele não deve permanecer com você mais que dois ou três dias, se necessário.
12.3 Se quiser se estabelecer e tiver uma profissão, então que trabalhe para se sustentar.
12.4 Porém, se ele não tiver profissão, proceda de acordo com a prudência, para que um cristão não viva ociosamente em seu meio.
12.5 Se ele não aceitar isso, trata-se de um comerciante de Cristo. Tenha cuidado com essa gente!
15.1 Escolha bispos e diáconos dignos do Senhor. Eles devem ser homens mansos, desprendidos do dinheiro, verazes e provados, pois também exercem para vocês o ministério dos profetas e dos mestres - negrito nosso.

      Os versos avulsos acima são do Didaquê1, um dos documentos mais antigos do movimento cristão. Estima-se que o Didaquê tenha sido escrito antes das cartas de João e do livro de Apocalipse, e talvez ainda antes de outros livros do Novo Testamento.

1Didaquê (Διδαχń em grego clássico- "doutrina", "instrução" ) ou Instrução dos Doze Apóstolos é o catecismo dos primeiros cristãos . Um escrito do primeiro século de grande valor histórico e teológico. O título lembra a referência de Atos 2,42: "E perseveravam na doutrina dos apóstolos ...”. É de senso comum que o mesmo não tenha sido escrito pelos doze apóstolos, ainda que o título do escrito faça menção aos mesmos; mas estudiosos acreditam na compilação de fontes orais tendo recebido tais ensinos que resultaram na elaboração do mesmo. O Didaquê é mencionado por escritores antigos, inclusive por Eusébio de Cesaréia que viveu no século III, em seu livro "História Eclesiástica".

Fonte:
Rev. Ivan Pereira Guedes. http://reflexaobiblica.spaceblog.com.br/170645/DIDAQUE-COMPLETO-EM-PORTUGUES/

Related Posts with Thumbnails