Pesquisar no Blog

"E o seu senhor lhe disse: Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre o muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor." (Mt 25.21)

Trabalhar é mais que ganhar dinheiro. Tem a ver com a saúde física, mental e espiritual. Afeta relacionamentos, a dignidade e a manutenção da vida. Trabalho gera honra. Sem trabalho se mata, se morre...

O que é vocação? Quando nascemos, nascemos para alguma coisa (Is 49.1; Jr 1.5; Lc 1.42). Deus deu a cada um de nós, sem excessão de ninguém, uma tarefa, um desígnio, uma missão, uma vocação. Vocação (do latim vocare) significa “chamado”. Toda vocação, religiosa ou profissional, é sagrada. No Reino de Deus não existe distinção entre “trabalho secular” e “trabalho sagrado”, sistemas de castas, o conceito de “cidadão de segunda classe”.

Como reconhecer qual é a sua vocação? É simples: o que o entristece, o que você gostaria de resolver? O que o fascina, o que você faz por prazer? O que ocupa o seu pensamento, o seu coração? Estes são sinais que identificam a sua missão no mundo. Os testes vocacionais podem ajudá-lo a identificar suas principais áreas de interesse e conhecer algumas profissões que combinam com sua missão no mundo. Descubra o seu desígnio e dedique-se a ele por completo (1Co 7.20; Rm 8.28).

Como viver da vocação? Saiba de uma coisa: existem necessidades específicas no mundo que somente você pode suprir. Pessoas precisam de você e estão dispostas a pagar pelo que você tem a lhes oferecer. Quando você expressa sua vocação em produtos, processos ou serviços, o resultado natural é a auto-suficiência econômica. Se você estiver no centro do seu chamado, o resultado financeiro será apenas uma conseqüência (Sl 126.5-6; Rm 8.28).

Sucesso é vocação. Sucesso não quer dizer necessariamente ficar rico, mas sentir satisfação pelo que você realiza; é a alegria de saber que o que você faz não está em conflito com a sua natureza e com a vontade de Deus. Que o que você faz, faz por vocação. Por outro lado, se você trabalha apenas pelo sustento, pelo dinheiro, está como que se prostituindo, adulterando, violentando a sua razão de existir, sua vocação, sua missão no mundo. Passa, então, a odiar seu trabalho e a sofrer da síndrome da “segunda-feira” – dor da mente e do corpo por ter que retornar ao trabalho. O “sonho da aposentadoria” passa a ser a única esperança de libertação de uma vida profissional medíocre e infeliz.

Se você quiser dar uma guinada na vida, primeiro reconheça que não está fazendo o que gosta. Segundo, comece uma nova profissão à noite ou nos fins de semana. Exerça sua vocação paralelamente a outra atividade que dê retorno financeiro imediato.

Assim que puder, dedique-se integralmente ao seu desígnio.

Related Posts with Thumbnails