Pesquisar no Blog


"Mas, lembrem-se do SENHOR, o seu Deus, pois é ele que lhes dá a capacidade de produzir riqueza" (Dt 8.18).

No Novo Testamento a palavra “igreja” (eklesia) é usada para os cristãos reunidos nas congregações (At 16.5) e dispersos onde quer que eles se encontrem (At 20.28). Os dons concedidos por Deus à igreja (1Cor 12.28) foram dados para todas as ocasiões, e isso, portanto, inclui o ambiente profissional.

O ofício de “governos” faz parte dessa lista de dons. Em outras traduções são aquelas pessoas “que têm o dom de dirigir” (BLH), “que podem fazer que outros trabalhem juntos” (BV). A Pequena Enciclopédia Bíblica, de Orlando Boyer (1999, p.297), traduz GOVERNO como “autoridade”, “dominação”, “administração superior”. São os líderes eclesiásticos dirigindo as congregações, mas também são os altos executivos cristãos atuando nas corporações empresariais ou governamentais.

No entanto, a autoridade do executivo cristão, muitas vezes, não é reconhecida pela igreja local. Embora o dom de “operador de milagres” tenha a mesma origem e importância que o “dom de governar”, eles são tratados como se um fosse superior ou mais espiritual que o outro.

A palavra que descreve a influência na igreja reunida é “relacionamento” e na igreja dispersa é “respeito”. O pastor recebe autoridade da congregação e dos sistemas eclesiásticos. Os executivos recebem autoridade do sucesso passado e de afiliações atuais com o poder.

O principal objetivo das empresas é o lucro. Aqueles que lucram mais conquistam mais respeito que os outros. “Porque a riqueza carrega consigo influência e autoridade” (Peter Wagner).1

Fundamentando essa verdade, recordo a história de “um homem rico de Arimatéia, chamado José, que era também discípulo de Jesus. Este foi ter com Pilatos e lhe pediu o corpo de Jesus. Então, Pilatos mandou que lho fosse entregue” (Mt 27.57). A razão para essa deferência num episódio tão conturbado como foi a prisão e morte de Jesus, não era porque José de Arimatéia era mais espiritual que qualquer outro discípulo; isso aconteceu apenas porque ele era rico. O texto destaca essa condição social. A igreja de Cristo é composta de membros pobres e ricos. Cada um com o seu ministério em favor do Reino.

Como você obtém influência? De acordo com Jesus, uma das formas é tornar-se um bom negociante para ter acesso à riqueza (veja Lc 19.11-27). Jesus chama aqueles que não multiplicam o dom de produzir riqueza que lhes foi concedido graciosamente de “meus inimigos, que não quiseram que eu reinasse sobre eles”. A sentença é terrível: “trazei-os aqui e executai-os na minha presença” (v 27).

A questão é muito séria. Acredito que quando os executivos cristãos forem reconhecidos pelo que realmente são a igreja estará inaugurando um novo modelo de evangelização que transformará o mundo.

1. Peter Wagner. Os cristãos no ambiente de trabalho, Ed. Vida, 2007, p.150.

Related Posts with Thumbnails